terça-feira, 22 de junho de 2010

Abertas as inscrições para o Enem 2010


As provas do Enem 2010 terão a mesma estrutura do ano passado. Vão abranger as áreas de linguagens e códigos, ciências da natureza, matemática e ciências humanas. O Exame terá quatro provas objetivas de múltipla escolha, com 45 questões cada uma, mais a redação. A novidade este ano serão as questões de língua estrangeira (inglês ou espanhol) na área de linguagens e códigos - o candidato deve fazer a opção no momento da inscrição.

”Há que se destacar a positiva iniciativa do MEC e das universidades brasileiras de utilizarem o Exame Nacional do Ensino Médio como forma de ingresso à universidade”, afirma o presidente da União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (UBES), Yann Evanovick. O exame, que desde o ano passado funciona como um vestibular unificado em todo o território nacional, segundo o MEC visa “democratizar as oportunidades de acesso às vagas federais de ensino superior, possibilitar a mobilidade acadêmica e induzir a reestruturação dos currículos do ensino médio”.

O Novo Enem
Lançado em 2009, a proposta do novo Enem é trazer uma prova moderna e simplificada. O Ministério da Educação também planeja, com o novo modelo do Exame, reformular o padrão do ensino médio, com “um ensino mais prático, simples e próximo da realidade dos alunos”.

Com a reformulação da prova, há possibilidade de usar o Enem também para entrar em Universidades Federais. Mais de 500 universidades em todo o Brasil consideram as notas do Exame, sendo pelo menos 54 públicas. Como é realizado em nível nacional, ele centraliza o acesso às faculdades do Brasil e possibilita maior mobilidade para os alunos dentro do país, pois é adotado nos 25 estados.

A União Nacional dos Estudantes (UNE) sempre defendeu que é necessário um sistema para avaliar o ensino de forma mais plena, destacando os múltiplos aspectos dos cursos oferecidos. “Avaliar os estudantes é apenas um deles e não o principal”, o presidente da entidade, Augusto Chagas. A UNE defende a implementação do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (Sinaes) como um todo, mas reconhece “o importante avanço no sistema de acesso ao ensino superior que o novo Enem representa”.

CPF é exigência para inscrição
Ao fazer a inscrição, na página eletrônica do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep), o estudante terá de informar o número do próprio CPF, independentemente da idade - não poderá usar o do pai ou da mãe. O sistema de recebimento das inscrições coibirá eventuais irregularidades ao buscar automaticamente informações sobre o número indicado na base de dados da Receita Federal.

Quem tiver mais de 16 anos pode fazer o cadastro de pessoa física (CPF) em agências do Banco do Brasil, da Caixa Econômica Federal ou dos Correios. O responsável legal deve pedir o documento para os menores de 16 anos - não é possível tirar o CPF pela internet.

Estarão isentos da taxa de inscrição, de R$ 35, os estudantes da última série do ensino médio, os que tiverem concluído o ensino médio em anos anteriores e os de escolas particulares que comprovem a impossibilidade de pagamento e assinem declaração de carência.

Exame: 6 e 7 de novembro
Em 6 de novembro, sábado, serão aplicadas as questões de ciências da natureza e ciências humanas, das 13h às 17h. No domingo, 7, das 13h às 18h30, será a vez de matemática, linguagens e códigos e redação.

Fonte:

AddToAny