sábado, 2 de outubro de 2010

MAIS DE 135 MILHÕES VÃO ÀS URNAS AMANHÃ

Amanhã, das 8 às 17 horas, exatos 135.804.433 brasileiros irão às urnas para eleições em que estarão em disputa os cargos de presidente da República, senador, governador, deputados federais, estaduais ou distritais. Em relação à eleição presidencial de 2006, o eleitorado cresceu em 9 milhões - menos que entre 2002 e 2006, quando passou de 115 milhões para 126 milhões (11 milhões).

Em São Paulo, o eleitorado equivale à população da Argentina. São quase 8,5 milhões na capital e 21,8 milhões no interior, totalizando 30.301.398 eleitores aptos, para uma população estimada em 42 milhões. O Estado é o maior colégio eleitoral do País, seguido por Minas Gerais, com 14,5 milhões, e Rio de Janeiro, com 11,5 milhões.

Ainda de acordo com as estatísticas do Tribunal Superior Eleitora (TSE), com dados atualizados até 2 de setembro, 9 pessoas disputarão o cargo de presidente da República. Para governador, 171 candidatos concorrerão a 26 vagas referentes aos Estados e uma ao Distrito Federal.

Há 276 concorrentes para 54 vagas ao Senado. Para a Câmara, 6.057 candidatos disputam 513 vagas. Já para deputado estadual, serão eleitos 1.059 candidatos entre os 14.418 concorrentes. Para deputado distrital, 882 candidatos lutam por 24 vagas.

Projeção. 'Nossa expectativa para a eleição é a melhor possível. O TSE já divulgou uma projeção de uma demora de cerca de um minuto e meio para o eleitor votar, um pouco mais que a eleição passada, mas acredito que não teremos problemas no pleito', analisou o presidente do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) de São Paulo, Walter Guilherme.

Na madrugada da segunda, de acordo com Guilherme, já deverão estar definidos os nomes dos vencedores das eleições para presidente e governador. O pleito contará com 420 mil seções, nas quais trabalharão 2,2 milhões de mesários distribuídos em todos os municípios do País e em 154 cidades no exterior.

Pouco mais de 200 mil brasileiros votarão em outros países. O maior eleitorado fora do Brasil, com 21 mil brasileiros aptos a votar, é Nova York, seguida por Lisboa e Boston, ambos com cerca de 12 mil eleitores.