terça-feira, 13 de novembro de 2012

Nova Olinda do Maranhão comemora 18 anos de emancipação política

Do blog do Maycon Alves


O município de Nova Olinda do Maranhão comemorou nesse sábado (10), 18 anos de emancipação política da cidade, que contou com uma vasta programação. Celebrações religiosas, desfile cívico e shows musicais estiveram entre as atividades programadas para homenagear o município. 

A festa alusiva ao “Dia da Cidade” iniciou pela tarde, com apresentação dos alunos do Proerd (Programa Educacional de Resistências às Drogas) onde cerca de 350 alunos desfilaram pela as ruas da cidade ao som da banda marcial do município de Arari. 

Dando sequência à tradição de sempre trazer atrações gospel para comemorar o aniversario de Nova Olinda, esse ano; o prefeito Delmar Sobrinho agradou as classes católica e evangélica, trazendo para o município o cantor Padre João Carlos e a Banda Som e Louvor.


A festa de comemoração teve uma noite de louvor na praça de eventos do município, especialmente planejada para a população evangélica e católica do município. Além do prefeito Delmar Sobrinho, estiveram presentes no evento a primeira-dama do município Hildegárdea, o vice-prefeito eleito Marlon Cutrim, os vereadores Zé Alberto, Milguelzinho, Milton e Selma Coelho, além dos secretários municipais e do Padre Erinaldo da paróquia do município. 

O show gospel é uma forma de democratizar a festa, agradando também ao público evangélico e católico, bastante numerosos na cidade. Nos anos anteriores, a prefeitura trouxe para o município os cantores gospel André Valadão e Matos Nascimento. Este ano, o prefeito Delmar resolveu presentear a todos, com a vinda do Padre João Carlos e a banda Som e Louvor, que são sucessos no segmento gospel. 

Para o prefeito Delmar Sobrinho, a cidade comemora seu aniversário com grandes expectativas de desenvolvimento. Grandes obras estão sendo realizadas e também há muitos projetos e programas em andamento que representam um avanço para o município.

“Nova Olinda é uma cidade que está crescendo muito e se desenvolvendo com qualidade. O nosso objetivo é promover o desenvolvimento, ampliar as estruturas e os serviços oferecidos à população, conquistar melhorias na área da saúde, educação, transporte, lazer e nos diversos outros setores. Isso nós estamos conseguindo. Então, parabéns a Nova Olinda do Maranhão e a todos os cidadãos que aqui vivem!” finaliza o prefeito. 

História 

O município de Nova Olinda do Maranhão foi criado em 10 de novembro de 1994 pela lei Nº 6.159.[6] 

A historia de Nova Olinda do Maranhão tem seu inicio exatamente no ano de 1963, com a chegada do senhor Antonio Araújo da Silva (Antonio Ferreira) com sua esposa do Maria Oneide, ainda chegaram as famílias de Antonio Feitosa Bezerra (Gurupi), Pedro Sois, Acelino Bezerra, João Bezerra e Gonçalinho Porfirio. Todos vinham buscar terras que fossem férteis para o cultivo do arroz, mandioca, milho, feijão e outros produtos. Naquele mesmo ano foram feitas as primeiras aberturas nas matas. As primeiras habitações (Barracos) foram feitos onde é atualmente o cemitério local e próximo à atual Rua da Igreja, pois havia água nas proximidades no chamado igarapé do barraco. No ano de 1963, no dia 03 de fevereiro, Antonio Ferreira trouxe sua esposa à senhora Maria Oneide de Azevedo, a quem se atribui o nome de Nova Olinda, esse nome era o mesmo de um povoado que eles haviam morado nas margens do rio Parnaíba (lado maranhense), foi confeccionado uma placa e colocado nas proximidades do bairro Trator (Bem vindos a Nova Olinda). 

Primeira Missa - Foi rezada no ano de 1964 pelo Padre Joaquim em uma residência, nos anos seguintes as missas foram realizadas na Igreja velha (Capela atual de Santa Terezinha) 

Primeiro Novaolindense - Raimundo Nonato Bezerra, foi o primeiro nascido em Nova Olinda em 31 de agosto de 1964, filho de Acelino Bezerra, parto realizado em casa de dona Maria Oneide. 

Nos anos seguintes surgiram mais habitações, surgindo então os primeiros bairros, o Trator foi o primeiro a formar-se, depois bairro da piaba. Em 1973, chegam os missionários (Robert e Dollores), vindos dos Estados Unidos, que moravam onde é atualmente a rua dos Americanos (a rua era chamada antes da chegada dos missionários de "Faca Larga" por causa de um morador que possuia um faca nesse formato. Eles tinham o trabalho de evangelização junto aos indígenas (URUBUS KAAPOR). O casal trouxe várias mudas e sementes de acerola, abóbora, pepinos e o mais destacado o guaraná, eles tinham uma panela especial para fazer conservas de alguns produtos. Nos anos seguintes a localidade recebeu varias famílias vindas de outras regiões e outros estados, todos vinham em busca de melhores dias, o trabalho básico eram a agricultura e exploração da madeira. Com a nova abertura da estrada (BR 316) o povoado foi crescendo de forma gradativa, sendo em poucas décadas destaque na região. Alguns estados como Ceará, Piauí, Pernambuco e Alagoas, contribuíram para a formação do nosso povo. 

Não sabe como comentar? Clique aqui e aprenda, é muito fácil! Também siga o blog do Marcos Leite no Twitter e curta nossa página no Facebook.