terça-feira, 8 de janeiro de 2013

Lobão nega possível racionamento de energia no País

Agência Brasil

O ministro da Energia do Brasil, Edison Lobão, negou nesta terça-feira, dia 8, que exista a possibilidade de um racionamento de eletricidade no país, embora tenha admitido problemas devido à escassez de chuvas, que afetam as usinas hidrelétricas. 

“Nenhuma possibilidade de racionamento. Nenhuma possibilidade de desabastecimento de eletricidade”, declarou Lobão a jornalistas, respondendo a rumores sobre uma possível apatia que, ontem, derrubaram as ações das empresas do setor na Bolsa de São Paulo.

Ministro Edison Lobão
O ministro admitiu, no entanto, que os problemas nas hidrelétricas, que geram quase 50% da energia consumida no país, podem afetar uma redução das tarifas de eletricidade que o governo tem prevista para o fim deste mês, mediante diversos incentivos fiscais. 

Lobão confirmou que amanhã se reunirá com diretores de empresas e organismos públicos do setor elétrico, a fim de discutir a situação, que diferenciou da crise sofrida pelo país em 2001, durante o governo Fernando Henrique Cardoso, quando uma forte seca quase paralisou as represas hidrelétricas e levou o governo a impor um racionamento de energia. 

O ministro reconheceu que a redução de tarifas prevista “talvez ” precise ser adiada, mas assegurou que tentará manter os cortes anunciados no ano passado.

Não sabe como comentar? Clique aqui e aprenda, é muito fácil! Também siga o blog do Marcos Leite no Twitter e curta nossa página no Facebook.