terça-feira, 10 de setembro de 2013

Vinte e sete serrarias clandestinas são desmontadas no Maranhão


SANTA LUZIA – Os agentes ambientais federais do Ibama já identificaram 27 serrarias clandestinas no Estado do Maranhão, durante a operação “Hileia Pátria”. Os agentes estão percorrendo as Terras Indígenas (TI) Alto Turiaçu, Awá, Caru e Araribóia, além de toda a Reserva Biológica (Rebio) do Gurupi. O objetivo do Ibama é coibir o desmatamento ilegal em áreas protegidas federais na Amazônia. 

No Maranhão, além das 27 serrarias desmontadas, 4.693m³ de madeira beneficiada e em toras foram apreendidas. As multas aplicadas até o momento chegam a quase R$ 4,5 milhões. A operação ocorre simultaneamente em Rondônia, Pará, Amazonas e Mato Grosso.

As serrarias ilegais estão sendo desmontadas, pois beneficiam a madeira extraída ilegalmente e a distribuem para os Estados do Nordeste. Dentre as serrarias apreendidas, está a de Buriticupu, polo madeireiro do Maranhão, que foi apreendida nessa segunda-feira (9). O equipamento foi encontrado desmontado escondido em um matagal próximo ao povoado Varig.

Desmontar e esconder serrarias são uma prática recorrente dos infratores em períodos de fiscalização ostensiva. De acordo com o Ibama, somente nos últimos 40 dias, quatro foram encontradas pelos agentes. Geralmente, os proprietários dessas máquinas não aparecem para buscar seus equipamentos, pois trabalham na ilegalidade. “Não basta estar com as licenças em dia, é necessário também que a madeira utilizada tenha origem legal, um complementa o outro”, explica a coordenadora da “Hileia Pátria” no Maranhão, Rosa Arruda Coelho.

Destino 

Segundo o Ibama, as 27 serrarias apreendidas até o momento foram transportadas para o Horto Florestal de São Luís. Depois passarão por julgamento administrativo que decidirá pelo perdimento ou não dessas máquinas. A madeira apreendida será toda doada. 

De acordo com a Instrução Normativa – IN 28, de 08/10/2009/Ibama, órgãos e entidades públicos ou entidades sem fins lucrativos e de caráter beneficente poderão ser donatários. Várias prefeituras já demonstraram interesse em receber madeira, elas deverão formalizar o pedido com o respectivo projeto de interesse social junto à Superintendência do Ibama em São Luís. 

Apoiam o Ibama nesta operação o Instituto Chico Mendes de Proteção da Biodiversidade (ICMBio), o Batalhão de Polícia Ambiental (BPA)/MA e o Exército Brasileiro.

Do Imirante.com


Não sabe como comentar? Clique aqui e aprenda, é muito fácil! Também siga o blog do Marcos Leite no Twitter e curta nossa página no Facebook.