quarta-feira, 6 de agosto de 2014

Mobilização Social pela Educação realiza I Oficina de Capacitação para Coordenadores da Família

A Mobilização Social  pela Educação de Governador Nunes Freire realizou nesta terça-feira (05/08) a I Oficina de Capacitação para Coordenadores da Família, na Câmara de Vereadores.

A oficina teve como facilitadora da formação a Professora Margarene Costa, que assumiu a pasta da coordenação da Família.

A oficina contou com a participação das coordenadoras da Mobilização de GNF,da superintendente de ensino Angela Guida,coordenação pedagógica da SEMED/GNF  e da participação de gestores e auxiliares administrativos das unidades escolares de 6º ao 9º ano. A participação dos Gestores e auxiliares administrativos, se fizeram necessário em virtude  do entendimento das atribuições dos coordenadores da família  e recaem que a FAMÍLIA terá um representante dentro das escolas, participando dos processos educacionais: Planejamento,tomadas de decisão, acompanhamento  aos indicadores (taxa de evasão, reprovação) garantido e assegurando os direitos dos alunos e da família.



COORDENADORAS DA FAMÍLIA:

Raimundo Costa Ribeiro (Chapeuzinho Vermelho)

Maria de Nazaré Moraes Quadro(Vila Nova )

Maria José Santos da Silva (Alcino anexo)

Luciene da Silva (Vitoria Barros)

Rosenilde da Conceição Silva (Hamilton Werneck)

Francely de Marcia dos Santos Cruz (Alcino Gomes)

Nara Luciana Menezes da Silva (Monteiro Lobato)

Conheça detalhes do Projeto:

Apresentação

Vivemos hoje na sociedade da tecnologia e da informação. A velocidade é a principal característica das ações humanas, tendo em vista que tudo é transformado rapidamente. “A dificuldade de lidar com o tempo é uma das características mais marcantes da sociedade contemporânea” (GUIMARÃES, 2007, p. 26). Os valores parecem ter ficado para traz, a educação das crianças hoje é vista, equivocadamente, como responsabilidade apenas da escola, e não da família como deveria ser.

Justificativa

A relação entre escola e família vem sofrendo intensas transformações e se constituindo tema de diversas pesquisas. É inegável a necessidade de manter um relacionamento harmonioso entre a escola e a família com a finalidade de ampliar a qualidade de ensino e o comprometimento dessas instituições com a educação das crianças.

Objetivo Geral

Intensificar a participação dos pais nos esforços de melhoria do aprendizado, desenvolvendo estratégias que auxiliem professores e gestores na aproximação família–escola.

Objetivos Específicos

Ø Melhorar o IDEB do município;

Ø Contratar pessoas para o exercício da função (coordenador da família);

Ø Inserir no contexto escolar um representante da família (coordenador da família);

Ø Destinar o coordenador da família, inicialmente ás escolas de 6° ao 9º ano;

Ø Aproximar a família da escola;

Ø Garantir os direitos da família no processo educacional;

Ø Assegurar os direitos da criança e adolescentes (ECA);

 Foco

Ø Famílias e alunos.

Estratégia

Ø Visitas Domiciliares;

Ø Oficinas;

Ø Palestras;

Ø Gincanas;

Ø Passeios

Ø Mobilização social;

Ø Paródias;

Ø Concursos;

Ø Mutirões;

Ø Premiações;

Ø Cinema;

Ø Cursos (informática)

 Atribuições

Ø Exercer a função de mediador (família e Escola);

Ø Atendimento e acompanhamento de alunos (evasão escolar);

Ø Acolher bem a família no ambiente escolar;

Ø Realizar visitas domiciliares;

Ø Tirar dúvidas das famílias;

Ø Participar das tomadas de decisões da escola;

Ø Auxiliar as famílias no acompanhamento da vida escolar dos filhos;

Ø Conhecer todos os espaços da escola;

Ø Auxiliar a escola em suas atividades internas e externas;

Ø Conhecer os alunos da escola de atuação;

Ø Monitorar a frequência dos alunos;

Ø Acompanhar o rendimento dos alunos;

Ø Caminhar no espaço escolar, especificamente no intervalo da merenda;

Ø Observar o comportamento individual dos alunos;

Ø Criar estratégias de aproximação entre a família e a escola;

Ø Garantir a permanência do aluno dentro da escola;

Ø Cobrar da família o acompanhamento no dever de casa;

Ø Criar um calendário de atividades específico para a família;

Ø Planejar atividades informais para a família;

Ø Criar uma rede Inter setorial para auxiliar as famílias;

Ø Contribuir na organização do espaço escolar;

Ø Encaminhar ao diretor situações problemas de alunos/família que necessitem de atendimento/acompanhamento do Conselho e centro de assistência psicossocial;

Ø Atendimento individual do aluno e da família, no espaço escolar;

Perfil do Coordenador

Ø Boa comunicação;

Ø Capacidade de trabalhar em conjunto com outros parceiros (tirar dúvidas, encaminhar para outros profissionais, dividir responsabilidades);

Ø Conhecimento da comunidade em que a escola está inserida;

Ø Escuta e observação;

Ø Facilidade para adaptar a linguagem com diferentes públicos: jovens, funcionários da escola, pais, líderes comunitários;

Ø Iniciativa para criar redes na comunidade: entre familiares, organizações sociais, empresas;

Ø Iniciativa para desenvolver diferentes tipos de atividades de integração entre pais, alunos e funcionários da escola;

Ø Ser flexível;

Ø Ser imparcial

Ø Ter cuidado com as palavras;

Ø Ter um bom relacionamento com a equipe técnica e pedagógica da escola;

Ø Ter uma postura educativa;

Ø Trabalhar com o paradigma da responsabilização;

Considerações Finais

Apoio para as equipes escolares no desenvolvimento de diferentes canais e estratégias de comunicação.

Ø Repensar o espaço escolar/acolhimento;

Ø Ações formativas para pais – o “currículo de casa”;

Ø Agenda equilibrada –“não só ser chamado para notícias ruins”, “não só ser chamado pra ajudar na festa junina” (grupos focais);

Ø Estratégias diferenciadas para pais em situação mais vulnerável –visitas domiciliares, horários diferenciados, articulação com equipamentos públicos do entorno;

Ø Construção de parceria entre família e escola – exige planejamento, estratégias, formação;














AddToAny