sábado, 15 de novembro de 2014

Operação retira invasores de áreas de preservação ambiental de São Luís

Os invasores que estão morando às margens do mangue na Barragem do Bacanga, em São Luís, foram notificados nesta sexta-feira (14) a deixar a área de preservação ambiental num prazo máximo de cinco dias.

De acordo com superintendente de fiscalização da Blitz Urbana, Márcio Aragão, o processo não irá se encerrar com as notificações. Ele afirma que todo o processo será acompanhado nos próximos dias pelo setor de obras. ”Vamos continuar acompanhando pelo setor de obras que é responsável pela fiscalização”.

Além da área do Bacanga, os fiscais da Blitz Urbana e da Secretaria de Urbanismo, além de guardas municipais e policiais do Batalhão Ambiental fizeram também uma operação para retirar invasores da área de preservação ambiental entre os bairros do São Francisco e do Jaracaty. Nos locais, não havia ninguém morando nas instalações feitas a partir de madeira extraída do próprio mangue.

Para o promotor de justiça, Cláudio Guimarães, a decisão pela retirada dos invasores nos locais das áreas destinadas à preservação ambiental não ilegal, pois se trata de uma área pública. ”Com área pública não há negociação em nenhuma instância. A área pública foi indevidamente ocupada e, os ocupantes serão retirados”, ressaltou.

Segundo a Prefeitura de São Luís, cerca de 300 ocupações irregulares em terrenos públicos na cidade já foram retiradas pela fiscalização só este ano. No entanto, ainda existem oito hectares de área de preservação ambiental que foram ocupados e estão sendo destruídos pelos invasores.

Não sabe como comentar? Clique aqui e aprenda, é muito fácil! Também siga o blog do Marcos Leite no Twitter e curta nossa página no Facebook.

AddToAny