terça-feira, 20 de janeiro de 2015

Morre Humberto de Maracanã, ícone do bumba meu boi no Maranhão

G1

Morreu, aos 75 anos, às 16h10 desta segunda-feira (19), em São Luís, o cantador Humberto Barbosa Mendes, do bumba meu boi de matraca "Boi de Maracanã". Ele estava internado no Hospital Carlos Macieira desde o dia 13 de janeiro com um quadro de infecção generalizada e veio a óbito por falência múltipla dos órgãos em decorrência de choque séptico, segundo o hospital.

De acordo com a família, Humberto passou mal quando estava em casa, na última terça-feira (13), e foi levado às pressas para o hospital, onde deu entrada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e ficou sob "sedação" e "ventilação mecânica". Ele havia passado por uma cirurgia de amputação da perna esquerda, apresentou melhora após o procedimento, mas permanecia em estado grave.

 O velório será realizado no barracão do Boi de Maracanã, no bairro homônimo, a partir da noite das 20h desta segunda-feira. A família ainda não informou o local do enterro.

Ícone
Humberto nasceu em São Luís, no dia 2 de novembro de 1939, era casado e pai de 22 filhos. Mestre em cultura popular reconhecido pelo Ministério da Cultura, ele também foi premiado como mestre da cultura brasileira no 23º Prêmio da Música Brasileira.

Há mais de 40 anos fazia parte de um dos mais tradicionais grupos de bumba meu boi, no sotaque de matraca, o Boi de Maracanã, do qual era compositor e intérprete de toadas desde os 12 anos.

Aos 34 anos, tornou-se mestre do grupo e foi batizado como "Humberto do Maracanã". Ele era reconhecido pela interpretação da toada que se tornou símbolo do São João do estado maranhense, "Maranhão, Meu Tesouro, meu Torrão", do compositor Mano Borges, música que também foi já gravada pela cantora maranhense Alcione.

Repercussão
A "Marrom" Alcione postou uma foto ao lado do cantador no Instagram e lamentou a morte. Na legenda, ela diz que se junta à tristeza da comunidade do Maracanã.

"Calou-se a voz do cantador. O Guriatã voou para perto de Deus. A nossa brincadeira mais popular do São João, o Bumba-Meu-Boi, está de luto. Humberto, o Maracanã está triste, eu sei, mas junto à minha tristeza, a de todos. O céu tem mais uma estrela. Deus te abençoe. (ALCIONE)"

Luto oficial
Em razão da morte, o governo do Maranhão decretou luto oficial de três dias e emitiu nota de pesar. Leia a íntegra da nota abaixo:

NOTA DE PESAR

O Governo do Maranhão externa pesar pela morte do mestre do Boi de Maracanã Humberto Barbosa Mendes e decreta luto oficial de três dias.

Humberto de Maracanã, como era conhecido, era mestre do boi desde 1972. O cantador acompanhava a tradição do boi desde a infância, quando, já aos 12 anos, começou a atuar como compositor e intérprete. Tornou-se cantador aos 34 anos e era reconhecido pelo Ministério da Cultura como Mestre em Cultura Popular.

Humberto nasceu em 2 de novembro de 1939 e faleceu às 16h10 desta segunda-feira (19) por falência múltipla dos órgãos em decorrência de choque séptico.

A família de Humberto de Maracanã informou que o velório ocorrerá inicialmente na casa do cantador de onde seguirá para a quadra do Boi de Maracanã. Sobre o enterro, a família ainda não decidiu o local.

A Prefeitura de São Luís também encaminhou nota de pesar à imprensa, às 19h11. Leia a íntegra da nota da prefeitura abaixo:

A Prefeitura de São Luís lamenta o falecimento do cantador do Boi de Maracanã, Humberto de Maracanã, na tarde desta segunda-feira (19), vítima de infecção generalizada. Mestre da cultura popular, Humberto tornou-se ícone da tradição de uma das manifestações mais populares do Maranhão, o Bumba-meu-boi. O cantador começou a compor e interpretar toadas aos 12 anos de idade. Aos 34, assumiu o comando e a voz do Boi de Maracanã.

Reconhecido pelo Ministério da Cultura como "mestre em cultura popular", Humberto foi um dos maiores divulgadores da tradição musical maranhense. No Carnaval de 2014, foi homenageado pelo Bloco Organizado Dragões da Madre Deus, durante o desfile da Passarela do Samba.Um dos símbolos do São João do Maranhão, o cantador é autor da toada "Maranhão, Meu Tesouro, meu Torrão".

O prefeito Edivaldo solidariza-se com a família e com os amigos, com votos de conforto e de paz.

Não sabe como comentar? Clique aqui e aprenda, é muito fácil! Também siga o blog do Marcos Leite no Twitter e curta nossa página no Facebook.

AddToAny