quarta-feira, 16 de setembro de 2015

Após acidente em brinquedo, parque de diversão é interditado no MA

Órgãos de defesa do consumidor, de qualidade e segurança interditaram o parque de diversão "Golden Park" durante uma vistoria na tarde desta terça-feira (15). A decisão foi motivada após o acidente registrado na noite desta segunda-feira (14) quando duas mulheres foram arremessadas do brinquedo "polvo". A comerciária Luzivânia Brito, de 39 anos, se divertia ao lado da filha, de apenas oito anos.

Luzivânia e a filha foram levadas para o hospital. No local, a comerciária foi submetida a procedimento cirúrgico depois que foi detectada uma perfuração no pulmão. Na cirurgia, também foi retirado o baço – órgão com funções imunológica e hematológica. Ela permanece internada, em coma induzido, no Hospital Djalma Marques (Socorrão I). Seu estado de saúde permanece estável.

 Durante a vistoria, o presidente do Procon, Duarte Júnior, entregou uma decisão cautelar de suspensão das atividades, para que todas as medidas de segurança sejam adotadas e o parque seja reaberto com plena condição de funcionamento.

De acordo com Duarte Júnior, a interdição foi necessária, pois ela visa preservar a vida das pessoas. “A gente precisa fazer essa interdição para preservar a vida das pessoas e a segurança do consumidor”. Além disso, o presidente do Procon afirmou que no local, onde funciona o parque de diversão, não há registro de placas indicando a segurança das pessoas no local. “Constatamos a inexistência de placas indicativas importantes para garantir a segurança das pessoas”.
 
O presidente do Procon disse que a interdição do parque será mantida por tempo indeterminado. Ainda segundo Duarte Júnior, a interdição do parque também foi baseada em fatos ocorridos no passado, como a ocorrida no ano de 2013, onde uma pessoa se acidentou gravemente, após utilizar um dos brinquedos do "Golden Park". “A interdição levou em consideração fatos onde estiveram envolvidos brinquedos do Golden Park", finalizou.

O primeiro tenente do Corpo de Bombeiros, Wellington Nadson, informou que a presença dos bombeiros era necessária porque, segundo ele, o grupo é responsável pela a segurança contra incêndio e pânico nos espaços. "Nós estamos vindo no parque fazer vistoria na questão de segurança contra incêndio e pânico. Não tem nada a ver em saber se o brinquedo ele pode ou não funcionar. Isso aí quem vai resolver é um responsável técnico”.

A fiscalização que aconteceu na tarde desta terça-feira (15) contou com a participação do Instituto de Proteção e Defesa do Consumidor do Maranhão (Procon-MA), do Corpo de Bombeiros Militar do Maranhão (CBM-MA) e do Instituto de Metrologia e Qualidade Industrial do Maranhão (Inmeq), que tem por objetivo averiguar quais são as medidas de segurança existentes no parque.

Em nota ao G1, a direção do Golden Park afirma que lamenta o acidente e ressalta que prestará toda a assistência necessária à família das duas vítimas. A direção acrescenta ainda que ajudará na apuração para que seja logo elucidado as causas do acidente.

Leia a íntegra da nota:


“A direção do Golden Park lamenta o incidente ocorrido no seu equipamento Polvo e ressalta que prestará toda a assistência necessária aos envolvidos. Ao mesmo tempo está empenhada na apuração das causas desse fato, aguardando o laudo da perícia técnica para se pronunciar com base em dados oficiais que comprovem questões de segurança e de manutenção do brinquedo".

Não sabe como comentar? Clique aqui e aprenda, é muito fácil! Também siga o blog do Marcos Leite no Twitter e curta nossa página no Facebook.