quinta-feira, 16 de fevereiro de 2017

REFERÊNCIA NACIONAL! Com origem na Juventude, vereador Raimundo Penha, defende educação pública de qualidade

*Por Bruno Ribeiro 

No seu primeiro mandato em São Luís (MA), o parlamentar exaltou a integração entre os governos da capital e do estado.

Brasília, 15/02/2017 – O vereador de São Luís (MA), Raimundo Penha, 34 anos, é o retrato da importância da Juventude Socialista para o PDT. Desde o ensino médio, o pedetista milita na defesa das causas trabalhistas, com destaque para o fortalecimento das políticas sociais baseadas na educação pública de qualidade. Em 2016, após ocupar cargos no Executivo e nas entidades estudantis, o parlamentar saiu vitorioso na eleição para a Câmara da capital maranhense, onde conquistou 8.068 mil votos.

Na entrevista, Penha, que participará do IV Seminário Nacional de Vereadores do PDT,que correrá entre os dias 16 e 17 deste mês, em Brasília, conta detalhes da sua trajetória como gestor e militante, mostra exemplos das dificuldades encontradas, defende as bandeiras do partido, comenta o novo momento existente entre os governos de São Luis e do Maranhão, além de se posicionar com relação ao processo de ataque contra a democracia e os direitos sociais.

Segundo o vereador, o mandato será totalmente participativo, pois aproveitará o momento atual, onde a população mostra mais iniciativa e engajamento político.

Confira abaixo os detalhes do bate-papo exclusivo para o site da FLB-AP.

Como foi a evolução da sua atuação no Executivo e na política?

Iniciei minha militância ainda no ensino médio, como presidente do Grêmio Estudantil do Colégio Nerval Lebre, no ano 2000. Neste mesmo ano fui eleito presidente da União Municipal dos Estudantes Secundaristas do Maranhão (UMES), sendo, em 2002, o primeiro da UMES.

Em 2007, assumi a presidência do Conselho Estadual da Juventude, órgão de controle de ações voltadas para a juventude, que é formado pelo poder público e pela sociedade civil organizada no Maranhão. Em 2012, fui eleito presidente da Juventude Socialista do PDT no Maranhão (JSPDT/MA), onde permaneci até agosto de 2015. Também, em  2012, administrei a tesouraria nacional da JSPDT.

No executivo, fui secretário municipal de Desportos e Lazer da prefeitura de São Luís, em 2013, onde fiquei até julho de 2014, tendo saído para assumir a presidência do Instituto de Previdência e Assistência do Município – IPAM.
Em 2016, fui eleito vereador com a expressiva votação de 8.068 mil votos.

Quais foram as bases para a vitória na última eleição?

Um conjunto de fatores impulsionou esta vitória. Creio que o clima político daquele momento e do atual, quando a sociedade clama por renovação política, ajudou. Outro fator decisivo foi ter a militância do PDT na nossa campanha. Membros da juventude socialista, ação da mulher trabalhista e movimento negro estiveram na linha de frente.
Sem dúvidas, a militância pedetista, em São Luís, é decisiva em qualquer campanha. Acredito que as redes sociais também ajudaram bastante. Por ser oriundo da militância da juventude, nossa mensagem nas redes sociais tiveram grande repercussão.

Em seu primeiro mandato, como avalia essa oportunidade na Câmara de Vereadores?  

Antes de tudo, devo dizer que é uma experiência diferente das que já vivi. Espero uma Câmara atuante, um espaço de grandes debates. Antes do início das atividades legislativas, continuei atuando nas comunidades, como sempre fiz. Essa proximidade com a sociedade me faz ter noção da realidade e ajudar a construir soluções viáveis, em parceria com a população.
Temos muito a contribuir, tanto pela minha  história de vida, como também pela trajetória política. Fui estudante de escola pública a vida toda e a educação é uma bandeira do PDT, logo será um das pautas que abordaremos no nosso cotidiano.
Nossa cidade tem outros temas que merecem nossa atenção, a exemplo da mobilidade urbana, regularização fundiária e, claro a implementação de políticas públicas para juventude.
Buscarei, além de apresentar bons projetos de lei, ouvir a população. Estamos implantando o máximo de ferramentas que permitam essa interação, pois a população é parte de nosso mandato.

Como avalia a situação política local?

Vivemos um tempo novo na política em nosso estado. Durante anos, prefeitos de São Luís e governador do estado sequer mantinham relações. Atualmente, temos visto uma parceria sólida entre os dois. Só este fato já ajuda muito neste momento de crise que passa o Brasil.
São Luís tem muitos desafios a enfrentar, mais já temos avanços históricos, como a licitação do transporte público.
A população tem sido cada dia mais ativa, tem se engajado mais na política, principalmente através das redes sociais, com críticas, sugestões e opiniões. Essas ações acabam saindo do ambiente online e indo para offline, impulsionando a classe política a ser mais proativa.

E no país?

Acredito que, assim como a maioria da população, vejo este momento com muita preocupação. Um cenário sombrio, pois, temos uma crise política que se arrasta e uma classe política que parece não achar solução. O debate político está judicializado.
O afastamento da presidente Dilma só aprofundou a crise. Comungo da tese que somente eleições diretas restabelecem a democracia e a normalidade do País.
Enquanto não temos novas eleições, as oposições precisam atuar juntas e precisam se aproximar ainda mais dos movimentos sociais para defender o direito do povo brasileiro. As reformas trabalhistas e previdenciárias, propostas pelo atual governo, penalizam os trabalhadores.

E a evolução do PDT?

O PDT faz parte da luta do povo brasileiro e, neste momento difícil, não poderíamos agir diferente. Ficamos ao lado do povo e da democracia.

Antes de falar das realizações, ressalto que o partido vem honrando sua história. Veja que estivemos nos governos Dilma e Lula e saímos ilesos de todo esse escândalo. Claro que não estamos fazendo mais que nossa obrigação, pois não é para se comemorar, porém é necessário deixar claro.

No aspecto organizacional, os dados das últimas eleições municipais mostram o nosso crescimento que é fruto de muita organização e muito trabalho.
Temos uma direção partidária presente nos estados e nos municípios. Temos movimentos partidários cada vez mais sólidos.

Qual a importância da formação política dos quadros do partido a partir da Fundação Leonel Brizola – Alberto Pasqualini?

A Fundação tem o trabalho de capacitar e qualificar os agentes políticos. Isso é um ganho para todos nós, afinal o conhecimento, aliado ao trabalho, nos dá a possibilidade de crescer enquanto partidários, além de permitir olhar as demandas da sociedade de forma mais sensível. Assim, entendemos que precisamos atuar dentro da conjuntura política para amenizar as disparidades sociais, econômicas e culturais do Brasil.

A formação política, portanto, ajuda a lapidar nossa militância, que chega ao partido cheia de vontade e de sonhos, mais precisa de conhecimento. Conhecimento nunca é demais.

Você estará presente no IV Seminário Nacional de Vereadores do PDT. Qual a sua expectativa?

As melhores possíveis. Acredito que teremos uma oportunidade muito rica de aprendizado, de compartilhamento de idéias e de informações. Sem contar o convívio que nos proporciona a troca de experiências com colegas de partido de todo Brasil.

Pessoalmente, voltarei para São Luís cheio de orgulho, já que até agora o PDT foi o único a realizar um encontro como esses no começo das atividades do parlamento.

Não sabe como comentar? Clique aqui e aprenda, é muito fácil! Também siga o blog do Marcos Leite no Twitter e curta nossa página no Facebook.

AddToAny